Presidente Infarmed: «provável» despesa Estado passe limite


O presidente do Infarmed, Vasco Maria, considera «provável» que a despesa do Estado com medicamentos fique acima dos 3,5 por cento definidos como limite no Orçamento do Estado para 2009.
 

 

«Não tenho os dados das projecções, mas penso que, para o ambulatório [medicamentos vendidos nas farmácias], não ficará muito longe, sendo provável que fique um pouco acima», afirmou o presidente da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) à Lusa.

 

 

Nos primeiros sete meses do ano, as comparticipações de medicamentos vendidos nas farmácias aos doentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) custaram ao Estado 1.149 milhões de euros, mais 4,4 por cento do que em período homólogo, referem os dados do regulador do sector do medicamento, o Infarmed, relativos a Setembro.

 

In Diário Digital / Lusa

publicado por AEDA às 09:00 link do post | favorito