Alimentos mais caros

mercado01.jpg
Seca na origem da subida de preços

Os bens alimentares estão mais caros do que no ano passado. O maior aumento da lista é o do preço do azeite: uma subida de 45 por cento por litro. A seca é apontada como a principal causa da quebra na produção.
A falta de água não é a única causa apontada para o encarecimento de alguns bens alimentares, mas é uma das mais preocupantes. Com os níveis das albufeiras longe de serem repostos, é real a possibilidade de o país voltar a enfrentar mais um ano de seca.

No caso do azeite, o aumento do preço ao consumidor registou-se muito acima dos 2,3 por cento da inflação e resulta da subida do preço ao produtor - determinada pelo efeito da seca nas oliveiras.

Nos produtos hortícolas, há aumentos em produtos como a alface, o alho, a cebola, a couve e a batata, resultantes da falta de água que terá contribuído para uma redução da rega no cultivo.

Outra das causas apontadas para o encarecimentos destes produtos é o constante agravamento na factura dos combustíveis, com natural impacto na agricultura.
....
SIC
publicado por AEDA às 12:25 link do post | favorito