DECO propõe criação de «conta do cidadão»

 


     A criação de uma "conta do cidadão" que permita aos portugueses com mais baixos rendimentos aceder a uma conta à ordem é o desafio que a DECO lança às autoridades, refere o Diário de Notícias desta quarta-feira.

     A Associação de Defesa do Consumidor (DECO) enviou esta semana uma carta ao Ministério das Finanças e outra ao Banco de Portugal, com a proposta de criação de uma conta à ordem, com características especiais e com o objectivo de criar um novo tipo de depósito à ordem, apresentando um único meio de movimentação (cartão de débito gratuito) e custos reduzidos, explicou ao DN João Rodrigues da Silva, jurista da DECO.

     A proposta resulta da verificação pela associação de que as contas para cidadãos com baixos rendimentos, ou seja, os chamados serviços mínimos bancários, «não estão a corresponder às necessidades destes clientes», refere periódico.

"Quem tem uma conta ao abrigo dos serviços mínimos não pode ter outra, nem usufruir de condições mais vantajosas, por exemplo, que um outro banco lhe ofereça num crédito", explicou aquele responsável.
 

 

 

In Diário Digital

 

 

publicado por AEDA às 09:44 link do post | favorito