Quinta-feira, 28.06.07

ENCONTRO COM EMPRESÁRIOS E ASAE: 3 DE JULHO, 15H30 NO AUDITÓRIO MUNICIPAL DE ANSIÃO

O que é o HACCP?

A AEDA ORGANIZA SESSÃO DE INFORMAÇÃO E ESCLARECIMENTO SOBRE SEGURANÇA ALIMENTAR.

PARA MAIS INFORMAÇÕES CONTACTE OS NOSSOS SERVIÇOS. 

HACCP - Análise dos Perigos e Pontos Críticos de Controlo (Hazard Analysis, Citical Control Points):
È um método sistemático para controlo dos perigos potenciais nas operações com alimentos. Pretende identificar os problemas antes de eles surgirem, e estabelecer medidas para o seu controlo nas fases de produção que são críticas para permitir a segurança do alimento.

Perigo:
Qualquer propriedade biológica, química ou física que possa causar danos ao Consumidor.

Risco:
O grau de probalidade de ocorrência de um perigo

Ponto Crítico de Controlo:
Ponto, etapa ou procedimento, onde se exerce uma acção de controlo preventivo para a eliminação ou redução a níveis aceitáveis de um perigo para a segurança do alimentos.

O HACCP é o controlo da qualidade tradicional dos alimentos baseados apenas na inspecção e testes ao produto final é pouco eficiente e muito dispendioso. Entre os vários problemas que coloca, exige uma grande amostragem não evitando que por vezes, grandes quantidades do produto final tenham de ser destruídos por estarem impróprios para consumo, o que poderia ser muitas vezes evitado com controlos a montante como preconiza o HACCP.

Na Restauração, os resultados das análise microbiológicas, por exemplo, são normalmente conhecidos apenas após o consumo, o que mostra também, neste caso, o caracter não preventivo quando não associado a outros tipos de controlo. Nesta perspectiva tradicionalista, o problema da segurança é ainda mais grave pois não é possível, em tempo útil ( após confecção e antes do consumo), uma inspecção e controlo eficazes.

O HACCP tem a vantagem do controlo em todas as etapas do alimento em que há perigos, desde a preparação inicial até ao consumo, prevenindo problemas e elevando a segurança do produto final com uma relação eficiência/custo muito favoral.

Existem directivas comunitárias que estabelecem regras gerais de higiene dos bens alimentares e das modalidades da sua verificação e aplicação.

O sistema HACCP consiste em:

Analisar os riscos alimentares potenciais das operações realizadas Colocar em destaque os pontos e níveis das operações em que os riscos se podem colocar.

Definir e aplicar procedimentos de verificação e de acompanhamento eficazes ao nível dos pontos críticos Repetir os estudos e procedimentos referidos periodicamente e após cada alterações de protocolosHACCP - Análise dos Perigos e Pontos Críticos de Controlo (Hazard Analysis, Citical Control Points):
È um método sistemático para controlo dos perigos potenciais nas operações com alimentos. Pretende identificar os problemas antes de eles surgirem, e estabelecer medidas para o seu controlo nas fases de produção que são críticas para permitir a segurança do alimento.

Perigo:
Qualquer propriedade biológica, química ou física que possa causar danos ao Consumidor.

Risco:
O grau de probalidade de ocorrência de um perigo

Ponto Crítico de Controlo:
Ponto, etapa ou procedimento, onde se exerce uma acção de controlo preventivo para a eliminação ou redução a níveis aceitáveis de um perigo para a segurança do alimentos.

O HACCP é o controlo da qualidade tradicional dos alimentos baseados apenas na inspecção e testes ao produto final é pouco eficiente e muito dispendioso. Entre os vários problemas que coloca, exige uma grande amostragem não evitando que por vezes, grandes quantidades do produto final tenham de ser destruídos por estarem impróprios para consumo, o que poderia ser muitas vezes evitado com controlos a montante como preconiza o HACCP.

Na Restauração, os resultados das análise microbiológicas, por exemplo, são normalmente conhecidos apenas após o consumo, o que mostra também, neste caso, o caracter não preventivo quando não associado a outros tipos de controlo. Nesta perspectiva tradicionalista, o problema da segurança é ainda mais grave pois não é possível, em tempo útil ( após confecção e antes do consumo), uma inspecção e controlo eficazes.

O HACCP tem a vantagem do controlo em todas as etapas do alimento em que há perigos, desde a preparação inicial até ao consumo, prevenindo problemas e elevando a segurança do produto final com uma relação eficiência/custo muito favoral.

Existem directivas comunitárias que estabelecem regras gerais de higiene dos bens alimentares e das modalidades da sua verificação e aplicação.

O sistema HACCP consiste em:

Analisar os riscos alimentares potenciais das operações realizadas Colocar em destaque os pontos e níveis das operações em que os riscos se podem colocar.

Definir e aplicar procedimentos de verificação e de acompanhamento eficazes ao nível dos pontos críticos Repetir os estudos e procedimentos referidos periodicamente e após cada alterações de protocolos

publicado por AEDA às 12:49 link do post | favorito

ANSIÃO - AEDA INICIA MAIS 2 ACÇÕES DO PROJECTO ALFA.COM ESTE MÊS -CONHEÇA ESTE PROJECTO E PARTICIPE!

 

Portugal tem como ambição, desde o início da sua história, o chegar sempre mais longe. Foi assim quando os nossos navegantes partiram para mares nunca antes explorados e que deixou Portugal conhecido como País dos descobrimentos. Foi a vontade do conhecimento que nos empurrou para muitas conquistas e que nos tornou num país poderoso.

No entanto, a nossa história recente (deste último século), levou-nos a uma perda da vantagem que tínhamos na área do conhecimento, com Portugal a atrasar-se na sua adaptação ao novo modelo de desenvolvimento social e económico que emergiu com a “Sociedade da Informação”. A introdução das novas tecnologias - como o audiovisual ou as comunicações - não chegou a toda a população de uma forma uniforme, com o nosso país a necessitar de um novo despertar que nos permita acompanhar os nossos parceiros da União Europeia e ter capacidade para lutar contra a concorrência de um mundo cada vez mais global.

As últimas acções do Governo na implementação da Sociedade da Informação e do Conhecimento visam exactamente colocar Portugal entre os países mais avançados nesta matéria. Desde o pagamento do imposto de selo automóvel, a entrega da declaração de IRS, o pedido da prestação social e pensão de reforma, ou a colocação de ofertas e pedidos de emprego pela Internet, até à candidatura ao ensino superior, marcações de consultas nos hospitais, o pedido de certidões ou de licença de exportação por via electrónica, tudo começa a fazer parte do nosso quotidiano. Ganha-se cada vez mais consciência da importância das tecnologias da informação e das comunicações nas nossas casas e locais de trabalho, que oferecem instrumentos úteis que facilitam a aprendizagem, a investigação, e o trabalho, mas que estão condicionadas pelo conhecimento e facilidade que as populações sintam para as utilizar.

Surge assim a Rede Nacional para a Info-Alfabetização e Info-Competência - a Rede Alfa.Com - um projecto de formação que tem como objectivo a criação de condições equitativas de acesso às Tecnologias da Informação e Comunicação, com o consequente combate à info-exclusão.

A Rede Alfa.Com terá duas vertentes:

Info-Alfabetização  - destinada a pessoas sem qualquer tipo de conhecimentos de informática (info-excluídos), e que pretendem adquirir competências básicas em tecnologias de informação;

Info-Competência - destinada a pessoas com alguns conhecimentos de informática, que pretendem adquirir competências mais avançadas.

CONTINUAM ABERTAS INSCRIÇÕES PARA ACÇÕES A REALIZAR EM HORÁRIO PÓS-LABORAL EM SETEMBRO!  CONTACTE-NOS!!!

236.678052 OU VIA EMAIL

publicado por AEDA às 11:29 link do post | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
29
30

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro